6 de out de 2015

Olá amigos,

Fazia muito tempo que eu não entrava no blog. Várias razões para isso, mas a principal é que eu andei estudando muito sobre várias coisas e aprendi muito.

Também estou com uma nova profissão: Fotógrafa.

A fotografia sempre esteve presente em minha vida, eu já fotografo há anos, mas nunca tinha encarado a possibilidade de trabalhar e me manter com isso.

Para aqueles que quiserem conhecer um pouco da minha atividade profissional fica o convite:



Aguardo a visita de vocês!

6 de set de 2013

Silkscreen: como preparar a tela

Olá pessoal,

Aqui vão algumas dicas que aprendi num curso que fiz no Império da Serigrafia dias atrás.

Funciona assim: a tela de silkcreen é composta de um quadro de madeira onde esticamos o tecido. No caso, um poliéster.

*** Tem gente que usa o nylon também, mas de acordo com o instrutor do  I. S.,  Roberto, o poliéster fica melhor esticado e não cede com o uso.

Para esticar o poliéster, próprio para serigrafia:

1.  Nós prendemos 3 pontas do tecido em 3 pontas quadro com uma grampeadeira manual, esticando bem;
2.  Com um cadarço de algodão fazemos um reforço, grampeando sempre na diagonal dentro do espaço do cadarço. Primeiro grampeamos as 3 pontas e depois todo o contorno da tela, sempre na diagonal;
3.  Por último vai a ponta que sobrou... tem de usar um esticador - e se a tela for maior que ele, temos de reposicioná-lo até que esteja tudo bem esticado;
4.  Misturamos a emulsão fotossensível - no caso é a HB-38 com o sensibilizante - que já deverá ter sido misturado com água mineral, o cloro que vem na água da torneira estraga o sensibilizante!
5.  Aplicamos a emulsão sobre tela esticada, por dentro e fora retirando todo o excesso com muito cuidado - ela pode ser reaproveitada, desde que não tome luz e esteja bem guardada no pote fechado;
6.  Com soprador ou secador de cabelo secamos a tela (mexa sempre o secador, se deixá-lo fixo num lugar ele fará um rombo na tela) que terá um som como de pandeiro ao toque, nada de luz parecida com o sol! Isso queimaria a tela;
7.  Fixar o desenho na tela... o desenho deve ser preto ou reticulado (pontinhos) sobre papel translúcido - tipo vegetal pelo menos. Quanto mais transparente for o papel, mais nítida a impressão e mais preto o desenho, melhor ficara a gravação da sua tela. O desenho deverá ter os pontos de registro em cor diferente da preta - ver Dicas de desenho para silk. O desenho deve ser fixado do avesso pelo lado externo da tela. Pelo lado interno deixar uma margem de 4 cm de cada lado e no topo da tela, na base da tela deixar 6 cm pelo menos. Usar durex transparente para grudar o desenho na tela, senão ele vai aparecer ;
8.  Colocar a tela na mesa de luz. Com a parte externa virada para o vidro. Cobrir toda a parte interna da tela para não passar luz. Colocar peso sobre a tela toda... para pegar luz de modo uniforme;
9.  Ligar a mesa... vai durar de 8 a 10 minutos. Não pode passar disso!;
10.  Desligar a mesa e levar a tela para um banho! Deve ser molhada de leve para umedecer a parte que não foi queimada pela luz, ou seja, seu desenho. Depois de 1 minuto de molho aplicar um jato nas partes não queimadas para tirar toda a emulsão.
11.  Secar com o secador ou soprador, lembrando de mexer sempre o secador de um lado pro outro.


Terminou!!! Sua tela está prontinha para o uso.

Obs. Se possível guarde sempre seu desenho (fotolito) numa pasta... você pode precisar dele de novo!

4 de dez de 2012

Natal reciclado - Bonecos de Neve

Olá a todos!
Esse artigo é sobre a criação de enfeites natalinos usando uma caixa velha de papelão e recortes de revista.


  1. desenhei o boneco de neve num papel;
  2. do lado avesso, na região do desenho, passei giz cinza no lugar de papel carbono;
  3. num papelão que tinha um dos lados brancos passei o risco intercalando - do lado certo e do avesso -desse modo fiz 5 bonequinhos que chamei de Família Neves: Sr. Neves, Sra. Neves, Neves Júnior, Nevasca e Floquinho, kkkkk, quanta criatividade!;
  4. recortei o gorro e o cachecol em papel de revista e colei sobre o lugar demarcado no papelão;
  5. contornei e colori os bonecos ao meu gosto;
  6. colei Glitter no pompom dos gorros;
  7. recortei cada boneco;
  8. perfurei cada boneco e coloquei um pedaço de elástico para poder prendê-los onde deseje...
... e é isso, estão prontos os enfeites para a árvore, porta, janela ou onde escolher!

É muito rápido fazer esses bonequinhos, e dá para escolher as pessoas da família da gente e colocar suas expressões ou características neles... eu fiz em um lado só do papelão, mas dá pra usar os dois lados se desejarem.
É legal que as crianças ajudem, fica tudo muito divertido! Começam a criar estórias sobre quem é cada bonequinho e dar nomes a eles.
Use sua imaginação e invente outros personagens natalinos.
















Boas Festas!!!

11 de set de 2012

Meu torninho...

Olá amigos
Quando tive contato com a cerâmica, na época da faculdade, fiquei super interessada em aprender a arte de tornear a cerâmica. Com minha professora-orientadora do Instituto de Artes da Unesp, Lalada Dalglish, aprendi  principalmente a  modelar o barro. Ela é uma ceramista muito especial e pude aprender várias coisas com Lalada.

Minhas queridas professoras:  Lalada Dalglish (vestindo vermelho) e Profa. Dra. Lóris Graldi Rampazzo. - fonte da imagem: http://www.unesp.br/proex/adote/obras/obras03.htm

Infelizmente, apesar de haver alguns tornos no IA, não havia um técnico para ensinar como usá-los. Finalizei a faculdade com um  trabalho final  chamado 'Mães da Terra: a cerâmica como um modo de olhar a mulher' que envolvia cerâmica, aquarela e  pintura em tecido.
E o gosto pela magia da cerâmica perdurou...
Anos mais tarde, numa exposição no Shopping Taboão, que fica num município vizinho a São Paulo, conheci o trabalho de um querido mestre na arte de tornear: Janu Capuano. Seu trabalho é maravilhoso, ele tem uma paciência ímpar para tornear e dar acabamento para suas obras. Um toque oriental, indiano, fazem seu trabalho exótico e visualmente muito bonito.
Fiquei por um tempo em seu ateliê e afirmo que eram momentos mágicos onde vi a massa amorfa ser modelada e  transformada em algo de rara beleza.
Dois dos trabalhos de Janu:

www.janucapuano.com/



O vídeo abaixo é com o ceramista Janu Capuano:
http://www.youtube.com/watch?v=9XUwW1VHAd4


Meu marido vendo minha alegria em modelar comprou um torno Stecno SD-208. Isso já faz uns 7 anos. Depois de um tempo trabalhando com o torno descobri que estava com um problema na coluna e não poderia ficar tanto tempo debruçada sobre ele e desde 2007 meu torninho está parado e ficando todo enferrujado...
As fotos do bichinho:









estou pensando na possibilidade de vendê-lo... Se isso acontecer eu aviso aqui no blog,
bjs



25 de ago de 2012

Repaginando a sala da Cris

Olá amigos,
Nesse artigo vou mostrar uma parede que ficou muito legal. Anteriormente ela era toda vermelha, as outras paredes que compões a sala são brancas. A Cris, minha irmã,  me chamou com o catálogo de cores de tinta acrílica e eu achei uma das seqüência das cores bem bonita, aí veio a idéia: por que a gente não pinta assim?
Juntas chegamos a conclusão de que poderia ficar muito bom e ela escolheu a seqüência de 4 cores.
Após o preparo da parede - massa corrida, lixar, e pintar tudo de branco, comecei a trabalhar em nossa idéia.

 Com a ajuda dos meus sobrinhos e do meu filho, coloquei fita crepe em toda a volta da parede para evitar manchas; depois, usando um lápis de escrever,  marquei a distância de 20cm entre cada faixa no topo e próximo ao rodapé  da parede. Colocamos a fita crepe dos 20cm para dentro e formamos várias faixas.




Preparamos cada cor numa caixinha de sorvete com um pouco de água limpa.


 Marcamos cada listra com a sua cor...



Demos duas demãos encorpadas e assim que a tinta secou retirei a fita crepe com muito cuidado da parede.






 Retocamos onde precisou e montamos a sala. Esse é o resultado final de nosso trabalho em equipe:


Espero que gostem!

2 de mai de 2012

Renovando meu quarto - etapa: Guarda-roupa... pronto!!!

Olá amigos!
Pela correria diária não tive tempo de postar antes as imagens do Roupeiro Provençal finalizado. Nós tínhamos comprado um guarda-roupa da década de 50 mas, que apesar de lindo era pequeno para nossas necessidades. Decidimos  fazer um maleiro para ele, algo que respeitasse o móvel original e ao mesmo tempo atendesse nossas necessidades, e ele ficou assim:





Antes da reforma

12 de abr de 2012

Último trabalho: Anjo de Guarda

Olá amigos,
Não tenho tido muito tempo para produzir trabalhos artísticos, mas mesmo assim produzi esse óleo sobre tela a partir de uma imagem de um sonho que tive um tempo atrás. Espero que gostem! 

31 de jan de 2012

Entalhes antigos baseados no Acanthus


Olá amigos,
o Acanthus é uma  planta cujas folhas e as delicadas flores serviram de inspiração para muitos artistas decorativos.

http://www.myclimatechangegarden.com/blog/bears-britches
A estilização dessa planta proporcionou belos motivos em desenho e entalhe para as artes decorativas.

http://i.istockimg.com/file_thumbview_approve/9186020/2/stock-illustration-9186020-wide-leaf-acanthus-scroll-hand-engraved-scrollwork-swirls.jpg
O estilo Provençal, usa esses detalhes para dar graça a móveis e outros objetos de decoração.

Abaixo vão umas fotos de um velho relógio, trabalhado com esse motivo, todo entalhado na madeira que meu amigo João doAntiquário Cenário -(011) 2771-6263 ou 92047996, e-mail:joaof.celestino@yahoo.com.br -  me emprestou para um outro serviço.


































26 de jan de 2012

Matryoshka - almofada para alfinetes

 Olá amigos,
Fiz essa almofada para alfinetes em formato de matryoshka para usar num curso.
MOLDE -
1. Numa folha de sulfite fiz um círculo de 4cm de diâmetro e na base dela marquei 1 cm;


 2. Fiz um semi-círculo com 2,5 cm de diâmetro;


3. A partir do círculo maior tracejei duas linhas, diminui 1 cm a partir de cada linha tracejada e desse ponto tracei duas diagonais,




4. Desenhei as pences e finalizei o molde fazendo o desenho do rosto;



 5. Fiz o desenho do rosto a parte ele tem a medida de 1,6 cm de diâmetro;


6. Passei o desenho do rosto para uma cambraia branca;


 7. Com um marcador permanente comecei  a colorir a face;



8. Com uma caneta nanquim 0,1 fiz os contornos;


 9. Pintei a carinha com corretivo de maquiagem, nas bochechas passei batom rosa;


10. Cortei o molde no tecido, e colei as partes com cola branca;




  11. Costurei as pences;

12. Uni as partes;


13. Desvirei a boneca;




14. Enchi com manta acrílica;



15. Costurei a base;


16. Costurei uma tira de tecido para poder prender ao pulso, na parte que ficaria sob a boneca pus um papelão para evitar que os alfinetes ultrapassem a boneca e machuquem meu braço;


17. Passei o elástico e prendi a tira na boneca;

Aqui está minha almofada para alfinetes em formato de matryoshka!
Matryoshka by Ju Martini